Reprodução

Reprodução

CADELA
A puberdade nas cadelas ocorre por volta dos 7 meses podendo variar entre os 4/5 e os 11 meses. A puberdade coincide com o aparecimento do primeiro cio.

O ciclo reprodutivo das cadelas também conhecido por ciclo éstrico é o período compreendido entre dois estros. Pode ter uma duração variável e apresenta fases bastante evidentes e distintas e é caracterizado por modificações ao nivél dos órgão reprodutores com manifestações internas e externas, assim como alterações no comportamento da fêmea.

O ciclo éstrico divide-se em 4 fases:

  • Anestro
  • Proestro
  • Estro
  • Diestro

O anestro é o período de intervalo entre cios, é um período de repouso sexual e que tem uma duração média de 6 meses (podendo variar entre os 2/3 a 10/11 meses).
O proestro é a fase que antecede o cio (estro), dura aproximadamente 10 dias (podendo ter a duração de 3 a 17 dias); durante este período a cadela urina mais frequentemente, não se encontra receptiva aos machos (senta-se) embora os atraia.
A vulva está inchada e apresenta um corrimento vaginal sanguinolento. O estro ou cio pode durar até 3 semanas e é o período no qual ocorre a ovulação e a cadela pode ficar gestante. Ocorrem mudanças no corrimento vaginal e a vulva não está tão inchada como no proestro mas a mucosa da vulva está mais rosada e brilhante do que o habitual. A cadela tem o reflexo postural e admite a monta.
Por último o diestro é o período depois do cio e antes da fêmea entrar no período de inactividade reprodutiva. Este período de diestro pode ser caracterizado caracterizado por uma gestação ou por uma pseudogestação.

CONTROLO DO CICLO ÉSTRICO
O controlo do ciclo éstrico caracteriza-se pela inibição do cio que pode ser realizada por métodos cirúrgicos ou farmacológicos (hoje em dia não tão utilizados).

O método cirúrgico também conhecido por esterilização ou castração consiste na remoção do aparelho reprodutor (útero e ovários); a idade da esterilização varia, porém quanto mais cedo menor a probabilidade de ter outras complicações relacionadas com o aparelho reprodutor (por exemplo, tumores mamários)

PSEUDOGESTAÇÃO
A pseudogestação é uma consequência normal da fisiologia reproductiva canina.

Ocorre depois do cio da cadela e tem sintomas e duração semelhantes à de uma gestação e todas as cadelas não gestantes sofrem uma pseudogestação depois do cio (com maior ou menor duração).
Alguns dos sinais apresentados são: desenvolvimento mamário com produção de leite, alterações no apetite, adopção de objectos e “preparação do ninho”.

A pseudogestação pode não necessitar de tratamento médico se os seus sintomas forem leves, porém pode-se eliminar o objecto adoptado assim como retirar a água e a comida por um período de tempo para que não haja estimulação mamária.

Não se deve estimular as glândulas mamárias ou tirar leite manualmente. No caso dos sintomas serem mais fortes deve recorrer-se ao Médico Veterinário para se fazer a medicação necessária.

A pseudogestação é descrita como um sintoma vestigial do tempo em que as cadelas viviam em matilha e as cadelas subordinadas desenvolviam a pseudogestação para poderem amamentar as crias da cadela alfa, para que esta pudesse ficar gestante novamente.

PIÓMETRA
A piómetra é um transtorno infeccioso que pode ocorrer na cadela depois do cio.

É um processo que se inicia com o engrossamento das paredes do útero e consequente encerramento do cérvix, ou seja, a cavidade uterina fica fechada.

Este processo origina um aumento da actividade secretora do útero com maior produção de líquido; se o líquido não estiver infectado este processo resolve-se sem auxílio de medicação ou de outras medidas interventivas. Se o líquido estiver infectado deve-se consultar o Médico Veterinário de imediato para iniciar o tratamento.

Se o líquido estiver infectado observam-se alguns sinais clínicos como:

  • Distensão abdominal
  • Aumento da ingestão de água
  • Aumento da salivação
  • Desidratação
  • Pode ou não haver descarga vaginal

O tratamento deve começar de imediato, podendo ser medicamentoso ou em casos mais graves com recurso à cirurgia de esterilização. Se o tratamento for medicamentoso existe um risco elevado de reincidência no próximo cio.

GESTAÇÃO

A gestação da cadela tem uma duração variável, tendo um intervalo de 58 a 72 dias (65-66 dias) uma vez que se não tivermos informação fiável é difícil determinar a altura da fecundação. Durante a gestação a cadela apresenta algumas alterações físicas e comportamentais como:

  • Aumento de peso e consequente aumento do volume abdominal
  • Desenvolvimento mamário com aumento do tamanho e consistência dos mamilos;

Devido às alterações físicas a cadela também pode apresentar alterações comportamentais, por exemplo o aumento do volume abdominal comprime o estômago pelo que vai necessitar de se alimentar mais vezes e pode também tornar-se mais protectora e começar a “fazer o ninho” pouco tempo antes do parto. O diagnóstico da gestação pode ser realizado através da observação das alterações físicas da cadela, porém o método mais eficaz é através da ecografia (a partir dos 20-25 dias) ou através da medição dos níveis hormonais.

Depois de confirmado o diagnóstico de gestação é necessário ter-se vários cuidados para que a cadela tenha uma gestação saudável: devem fazer-se alterações na alimentação e no exercício físico, assim como tomar todas as medidas preventivas. A alteração da ração deve ser aos poucos e deve-se alterar para uma ração específica de fêmeas gestantes ou para uma de cachorros (a ração deve suprir o aumento das necessidades calóricas, assim como a necessidade de cálcio e vitamina D), esta ração deve manter-se durante o período de amamentação. Também é importante que a cadela gestante faça exercício, porém com o cuidado que nunca fique muito cansada (as alterações físicas na cadela fazem com que tenha mais dificuldade em respirar e por essa mesma razão se canse mais facilmente). A gestação, se tudo correr como previsto, termina no parto.

O parto designa-se como a expulsão dos fetos e das suas placentas e apresenta vários sinais antes do seu começo.

Como reconhecer que uma cadela está a iniciar o trabalho de parto?

Alguns dos sintomas do início do trabalho de parto são:

  • Aumento de tamanho da vulva
  • Descarga vaginal com a consistência e aparência de muco
  • Aparecimento ou aumento da secreção láctea
  • Diminuição da temperatura rectal
  • Alterações comportamentais (isolamento, ninho)

O parto começa com a dilatação da vagina da cadela, com posterior expulsão do feto e da sua placenta. O parto só termina depois de expulsos todos os fetos e as suas respectivas placentas. Geralmente o parto das cadelas não necessita de assistência médico-veterinária, porém se se identifica alguma dificuldade deve-se recorrer ao Médico Veterinário. Não só se deve ter em atenção o parto como o período pós-parto; deve-se observar o comportamento da cadela com as suas crias e o estado físico não só das crias como da cadela, para que nem a mãe nem os filhos corram nenhum risco.

LACTAÇÃO

A lactação tem a duração entre 30 e 60 dias, normalmente a cadela começa a impedir que as crias mamem por volta dos 30-45 dias para dar início ao desmame. A partir deste período deve-se começar a dar aos cachorros uma ração de crescimento (não inteiramente no estado sólido) intercalada com o leite materno.

CÃO

O comportamento sexual nos cães (puberdade) começa entre os 6 e os 9 meses, porém só é útil como reprodutor a partir de 1,5-2 anos.

 

Quando a solução não estiver aqui, está lá!: 760 450 911

Logo Footer

O serviço Saúde Animal 24 é uma linha telefónica de apoio veterinário a funcionar 24 horas por dia....Saiba mais

NEWSLETTER


EMAIL

SIGA-NOS